Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Armazenamento de água garante segurança e renda para famílias do Semiárido Baiano


 Armazenamento de água para produção garante segurança alimentar e renda para famílias do Semiárido Baiano



A implantação de tecnologias sociais para o armazenamento de água para produção, como cisternas calçadão e barreiros trincheira, em unidades de produção familiar de municípios do Semiárido Baiano, está transformando as condições de vida e de trabalho de agricultores e agricultoras familiares. A iniciativa tem possibilitado a conquista da soberania alimentar e nutricional e a geração de renda para essas famílias.



Esse é o exemplo da família de José Carlos de Jesus e Sivonete Maria da Conceição de Jesus, que vive na comunidade Igrejinha, município de Crisópolis, que foram contemplados com a implantação de uma cisterna calçadão em sua propriedade, pelo Governo do Estado.



José Carlos comemora a possibilidade de permanecer em sua propriedade, produzindo alimentos, conquistando autonomia e dependendo cada dia menos de buscar trabalho fora, pois já consegue se alimentar melhor e vender parte da produção: “Aqui o trabalho já está me segurando mais, porque estou vendo que aqui tem mais resultado. Hoje, eu vejo que melhorou e está melhorando mais e tudo isso depois da cisterna. Antes a gente fazia um canteirinho para a gente e quando um vizinho pedia a gente dava. Agora, a gente dá e a gente vende”. Ele além de fornecer hortaliças e raízes para o Programa Nacional de Aquisição de Alimentos (PAA), também oferta seus produtos nas casas da comunidade e na sede do município e também em lojas de hortifruti.



A família de José Carlos e Sivonete está entre as 40 famílias de Crisópolis contempladas pela instalação das cisternas calçadão e barreiros trincheira, que passaram a contar com assistência técnica e extensão rural (Ater). Por meio da Ater, as famílias recebem orientações quanto à produção de alimentos para o autoconsumo e para a comercialização da produção, em sua própria comunidade ou comunidades vizinhas e também na feira livre do município, além de instrução para o uso racional da água e conservação das tecnologias sociais implantadas.



A agricultora Eleni Alves do Monte, que é da comunidade Saco da Pecuária, também em Crisópolis, agradece ao Governo do Estado e ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais por terem possibilitado que a cisterna fosse instalada em sua propriedade: “Antes de conseguir a cisterna, nós não tínhamos dinheiro para comer. Hoje é diferente, nós temos! Tenho para mim e tenho para dar a quem não tem e incentivo toda a minha família para trabalhar comigo, porque eu queria mudar a vida deles”. Eleni já tem clientes certos nas comunidades vizinhas e com a renda obtida com a produção, já conseguiu também adquirir TV, fogão e muitas outras coisas: “Eu, mulher guerreira, trabalho com alimentos orgânicos e tenho muito orgulho do meu trabalho”.





A ação é executada por meio do Programa Água para Todos (PAT), da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Em Crisópolis, o acompanhamento das famílias é realizado pela equipe do Movimento de Organização Comunitária (MOC), a partir de convênio com o PAT/CAR.



“Com a ação podemos diagnosticar se houve mudança na vida familiar, a partir do acesso à água para produção, no que diz respeito aos aspectos sociais, econômicos, alimentar e nutricional”, explica Ana Luiza Marques, coordenadora do Programa Água Todos na CAR. Ela observa que o acompanhamento técnico é realizado a partir de contratos efetivados com três organizações da sociedade civil, dentre elas, o MOC, que atenderá 4.584 famílias, em oito territórios do Semiárido, com investimento total de R$715,8 mil.



O município de Crisópolis foi contemplado, no período de 2016 a 2020, com a implantação de 30 barreiros trincheira e 48 cisternas calçadão, beneficiando 78 famílias.



Sobre as tecnologias sociais de acesso à água


O barreiro-trincheira tem capacidade de armazenar a partir de 500 metros cúbicos de água. Já a cisterna calçadão, que possui um calçadão construído com placas de cimento, medindo 200 metros quadrados, onde a água da chuva cai e é escoada, tem capacidade de armazenar 52 mil litros de água.


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑