Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Alerta para o aumento indevido das cargas elétricas



Incêndio no Jardim das Margaridas. / Crédito: Reprodução/TV Bahia

 

O uso indiscriminado da energia elétrica pode gerar sobrecargas na rede e na fiação interna das residências

 

Para que a energia chegue com segurança nas casas dos consumidores, é necessário que haja um planejamento elétrico prévio no momento da construção das residências. Neste estudo, um dos pontos levado em consideração é a quantidade de carga suportada pela rede. Quando esses padrões definidos previamente não são obedecidos, pode haver a sobrecarga na fiação, representando um risco para a população e ao fornecimento de energia.


De acordo com a Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel), em 2020, mais de 50% dos incêndios ocorridos em casas ou apartamentos tiveram como origem a sobrecarga na rede elétrica. Por isso, a Neoenergia Coelba separou algumas dicas para evitar esta situação.


As ligações irregulares são um dos principais fatores que podem gerar a sobrecarga no sistema elétrico. “A nossa rede é planejada para atender uma determinada demanda. As ligações realizadas à revelia da concessionária não passam por um estudo de planejamento prévio, aumentando de forma indiscriminada a quantidade de carga na rede, podendo gerar um curto-circuito e causar uma situação insegura para a população”, explicou o gerente de Desempenho da Neoenergia Coelba, Vinícius Dutra.


Um exemplo desta situação perigosa foi visto recentemente em um residencial no Jardim das Margaridas, em Salvador. Devido à uma ligação irregular, a caixa de medição do prédio foi incendiada, interrompendo o fornecimento de energia para todos os moradores do edifício. Ou seja, diversos moradores foram prejudicados pela ação de apenas uma pessoa. O fato ilustra a necessidade de denunciar fraudes e furtos de energia*.


A sobrecarga nas fiações também pode acontecer dentro das residências ou dos prédios, quando os consumidores não seguem as normas de segurança. A utilização do “T” ou “benjamins”, para a conexão de diversos aparelhos, é um exemplo de aumento de carga irregular dentro das residências. A Neoenergia Coelba orienta que esse material não seja utilizado. O mais seguro é ligar os equipamentos com potências compatíveis numa tomada dimensionada para tal. 


Outra dica para evitar sobrecarga é ter uma rotina de inspeções e melhorias nas instalações elétricas do prédio e da residência, em especial quando há a necessidade de ligar novos aparelhos ou realizar reformas. Uma fiação obsoleta, que não foi dimensionada para atender a uma determinada carga, aumenta a possibilidade de acontecer um curto-circuito e ocasionar um problema mais grave. Em moradias mais antigas se faz ainda mais necessário esta revisão, pois, provavelmente, o projeto elétrico não levou em consideração a quantidade de aparelhos eletroeletrônicos que possuímos atualmente. A Neoenergia Coelba alerta, ainda, que essas revisões e manutenções devem ser feitas por profissionais qualificados, como um eletricista.


Por fim, também é necessário atenção com importantes aliados para prevenir acidentes provocados pela sobrecarga na rede elétrica: os disjuntores e os diferenciais residuais (DRs). Manter esse equipamento em perfeito estado de operação permitirá que, quando ocorra algum incidente, haja a interrupção do circuito elétrico da instalação, evitando danos ao circuito e aos aparelhos eletrônicos que estão conectados no momento.

* A Neoenergia Coelba possui um canal de denúncias anônimas, no site da distribuidora (www.neoenergiacoelba.com.br), ou através do 116.


 


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑